Lógica Computacional
(cod.11555)

Departamento de Informática
Universidade da Beira Interior

Ano lectivo 2014/2015



Three logicians walk into a bar. The bartender says
“Do you all want something to drink?”
The first logicians says “I don’t know.”
The second logician says “I don’t know.”
The third logician says “Yes.”
 
 
 
 
Esta página no formato pdf

1  Novidades

Contents

2  Docentes

3  Objectivos

Esta disciplina apresenta as principais conceitos da Lógica, na sua vertente computacional, i.e. acompanhados dos algoritmos e das técnicas computacionais que permitam o seu uso num contexto de engenharia Informática

Competências da UC ou Resultados da Aprendizagem.

Pretende-se que o aluno aprenda as noções básicas do raciocínio lógico e seja capaz de utilizar corretamente os sistemas dedutivos; compreenda as relações entre as semânticas e os sistemas dedutivos e a sua caracterização do ponto de vista da decidibilidade; reconheça o papel dos sistemas formais nas várias áreas da Engenharia Informática.

3.1  Agradecimentos

O regente da disciplina gostaria de agradecer ao Professor Doutor António Ravarra (DI-FCT-UNL- Nova lincs) por lhe ter facultado a sebenta de Lógica Computacional de que é autor e por lhe permitido um uso livre e intensivo desta última.

4  Programa

5  Critérios de Avaliação

5.1  Actividades de Ensino-Aprendizagem e Metodologias Pedagógicas

Por fim a avaliar as competências adquiridas, as actividades de Ensino-Aprendizagem avaliarão tanto a compreensão dos conceitos teóricos expostos como a capacidade em por estes em prática.

Assim, a avaliação será constituída por uma componente teórica e, de forma optativa, por uma componente prática (exercício prático entregue e apresentado à equipa docente).

Fraudes

A equipa docente realça que qualquer tipo de fraude em qualquer dos itens desta disciplina implica a reprovação automática do aluno faltoso, podendo ainda vir a ser este alvo de processo disciplinar.

Listamos a seguir as diferentes componentes da avaliação.

5.2  Componente Prática

5.3  Componente Teórica

A avaliação da componente teórica consiste numa frequência (ver secção 6 para conhecer a data prevista da frequência).

Da avaliação desta prova resulta a Nota da Componente Teórica (NCT, 20 valores).

5.4  Concessão de Frequência e Avaliação Contínua

O parâmetro de "Frequência" atribuído no final desta unidade curricular traduz, no contexto da avaliação contínua, a "avaliação mínima" do estudante ao longo do processo de ensino-aprendizagem no final das actividades de contacto.

Considera-se que o estudante demonstrou ter adquirido o grau de conhecimentos mínimos (durante o processo de aprendizagem ao longo das actividades lectivas) quando este demonstrou as mínimas competências nas componentes avaliadas.

É assim concedido Frequência ao aluno que obteve os mínimos (6) em vigor na Universidade da Beira Interior na avaliação das componentes obrigatórias: a componente teórica (NCT).

No caso de Frequência, a avaliação quantitativa, designada aqui de Nota da Avaliação Contínua (NAC), é determinada da seguinte forma:

NAC = NCT

ou (caso se opte para a realização da componente prática)

NAC = 
componente prática (NCP) × 0.5 +   componente teórica (NCT) × 1.5
2

Se a avaliação quantitativa resultar numa nota maior ou igual a 10 então o aluno é dispensado de exame (Frequência com dispensa de exame).

5.5  Avaliação por Exame

A nota prova escrita do exame substituirá a Nota da Avaliação Contínua.

6  Datas Importantes

7  Horário

Tipo de aulaHorárioSalaDocente
TeóricaQuarta-Feira das 14h00 às 16h006.03S. Melo de Sousa
Práticas Laboratoriais 3Quinta-Feira das 16h00 às 18h006.13S. Melo de Sousa
Práticas Laboratoriais 2Sexta-Feira das 9h00 às 11h006.14S. Melo de Sousa
Práticas Laboratoriais 1Sexta-Feira das 16h00 às 18h006.14S. Melo de Sousa

8  Atendimento

HorárioDocente
Quinta Feita das 9h00 às 13h00S. Melo de Sousa

9  Material Pedagógico e Funcionamento da Disciplina

Os Apontamentos serão atempadamente disponibilizados nas aulas e por meios electrónicos. É esperado e assumido que o aluno tenha lido os acetatos referentes ao capítulo em curso antes das aulas teóricas.

Teóricas

(Regra geral: cada conjunto de acetatos (aula) corresponde a uma hora teórica)

Aula 1

Aula 2

Aula 3

Aula 4

Aula 5

Aula 6

Aula 7

Aula 8

Aula 9

Aula 10

Aula 11

Aula 12

Aula 13

Aula 14

Aula 15

Aula 16

Aula 17

Aula 18

Aula 19

Aula 20

Aula 21

Aula 22

Aula 23

Práticas

(Regra geral: cada ficha prática corresponde a uma hora de aulas práticas)

Ficha prática 1

Ficha Prática 2

Ficha Prática 3

Ficha Prática 4

Ficha Prática 5

Ficha Prática 6-7

Ficha Prática 8

Ficha Prática 9

Ficha Prática 10

Ficha Prática 11

Ficha Prática 12

Ficha Prática 13

Ficha Prática 14

Ficha Prática 15

Ficha Prática 16

Ficha Prática 17

Ficha Prática 18

Ficha Prática 19

Ficha Prática 20

Ficha Prática 21

Ficha Prática 22

Ficha Prática 23

Ficha Prática 24

Trabalhos Práticos

Definido individualmente para cada grupo.

Introdução ao Prolog, pequena mas completa e pedagógica: link

Alguns exercícios Prolog resolvidos representativos: link

10  Resultados da avaliação

Nada por enquanto

11  Bibliografia Principal

As referencias principais são:

Utilizaremos ocasionalmente as referências:




Enviar comentários e dúvidas para (retire os UUU) : desousaUUU@UUUdi.ubi.pt


This document was translated from LATEX by HEVEA.