Fiabilidade dos Sistemas Informáticos
(cod.2836)

Departamento de Informática
Universidade da Beira Interior

Ano lectivo 2005/2006

Esta página no formato pdf, no formato ps

1  Novidades

Contents

2  Equipa Docente

Simão Melo de Sousa (regente) - Gabinete 4.3.

3  Objectivos

4  Competências

Os alunos deverão ficar aptos em construir e especificar formalmente um sistema informático, comprovar a correcção desta última e preparados para abordar as fases de prototipagem rápida e produção de implementações

5  Programa

6  Critérios de Avaliação

A avaliação será realizada por exame e avaliação contínua. Listamos a seguir as diferentes componentes da avaliação.

6.1  Avaliação Contínua

A avaliação contínua mede em termos práticos a acquisição dos conceitos expostos. Como tal é baseada na realização, durante o semestre lectivo, de dois trabalhos entregue à equipa docente, cada um deles dando origem a uma defesa.
 
Esta avaliação resultará na atribuição da Nota da Componente Prática (NCP).
 
Esta nota é calculada como a média das notas atribuídas às duas partes do trabalho.

6.1.1  Fraudes

A equipa docente gostaria de realçar que qualquer tipo de fraude em qualquer dos itens desta disciplina implica a reprovação automática do aluno faltoso, podendo ainda vir a ser alvo de processo disciplinar.

6.2  Avaliação por Prova Escrita

A avaliação da acquisição de conceitos teóricos é baseado numa prova escrita, em concreto, uma frequência (e, se esta não for suficiente para a aprovação, um exame). Esta avaliação resultará na atribuição da Nota da Prova Escrita (NPE). Note que a nota de exame virá substituir a nota de frequência caso seja necessário recorrer ao exame para a aprovação à disciplina.

6.3  Notas Mínimas

Será igualmente instaurado um regime de notas mínimas como critério de validação da nota final. Esses mínimos (de aprovação) são: Uma nota abaixo desses valores implica reprovação à disciplina.

6.4  Nota Final

Assim a nota final da disciplina é determinada de acordo com a seguinte fórmula:
NF =





se (NPE >= 8) e (NCP >= 8)
então
   
NCP + NPE
2
senão Reprovado
onde
 
NF = Nota Final (20 valores)
NPE = Nota da Prova Escrita (exame ou frequência) (20 valores)
NCP = Nota Componente Prática (20 valores)

7  Datas Importantes

8  Material Pedagógico

Acetatos manuscritos.

9  Trabalhos Práticos - Definição

...por definir

10  Horário

Tipo de aula Horário Sala
Teórica Quinta-Feira das 14h00 às 16h00 6.02
Teórica-Prática Sexta-Feira das 14h00 às 15h00 6.14
Prática Sexta-Feira das 15h00 às 17h00 6.14

11  Atendimento

Horário
Quinta-Feira das 10h00 às 13h00
Sexta-Feira das 9h00 às 10h00 e das 17h00 às 18h00

12  Links úteis

References

[1]
J.-R. Abrial. The B-Book: Assigning Programs to Meanings. Cambridge University Press, 1996.

[2]
K. R. Apt and E.-R. Olderog. Verification of Sequential and Concurrent Programs. Springer Verlag, 1991.

[3]
Y. Bertot and P. Casteran. Interactive Theorem Proving and Program Development Coq'Art: The Calculus of Inductive Constructions. Springer Verlag, 2004.

[4]
B. Bérard, M. Bidoit, A. Finkel, F. Laroussinie, A. Petit, L. Petrucci, and Ph. Schnoebelen. Systems and Software Verification. Model-Checking Techniques and Tools. Springer Verlag, 2001.

[5]
E. Chailloux, P. Manoury, and B. Pagano. Developing applications with objective caml. http://caml.inria.fr/oreilly-book, 2003.

[6]
G. Cousineau and M. Mauny. The functional approach to programming. Cambridge University Press, 1998.

[7]
O. Grumberg E. M. Clarke and D. A. Peled. Model Checking. MIT Press, 2000.

[8]
H. R. Nielson F. Nielson and C. L. Hankin. Principles of Program Analysis. Springer-Verlag, 1999.

[9]
X. Leroy and P. Weis. Le Language Caml. iia, Inter Edition, 1993.

[10]
X. Leroy and P. Weis. Manuel de Référence du Language Caml. iia, Inter Edition, 1993.

[11]
J. Mitchell. Foundation for Programming Languages. Foundations of Computing, MIT Press, 1996.

[12]
J-F. Monin. Understanding Formal Methods. Springer Verlag, 2002.

[13]
H. R. Nielson and F. Nielson. Semantics with Applications. John Wiley & Sons, Chichester, 1993. http://www.daimi.au.dk/~bra8130/Wiley_book/wiley.html

[14]
OCaml Development Team. The Objective Caml system:Documentation and user's manual, 2004. http://caml.inria.fr/pub/docs/manual-ocaml/index.html

[15]
R. D. Tennent. Specifying Software. A Hands-On Introduction. Cambridge University Press, 2002.

[16]
G. Winskel. The Formal Semantics of Programming Languages: An Introduction. Foundations of Computing series. MIT Press, Cambridge, Massachusetts, February 1993.



Enviar comentários e dúvidas para (anti-spam, retire os UUU) : desousaUUU@UUUdi.ubi.pt
This document was translated from LATEX by HEVEA.